O Reino de Deus comparado a uma semente de mostarda.

Lucas 13: 18-19
E dizia: A que é semelhante o Reino de Deus, e a que o compararei? É semelhante ao grão de mostarda que um homem, tomando-o, lançou na sua horta; e cresceu e fez-se grande árvore, e em seus ramos se aninharam as aves do céu.”

Ao pronunciar esta parábola, Jesus não estava equivocado a respeito dos elementos que usou para ilustra-la. Ele sabia que a semente da mostarda não é a menor que existe e, que na verdade a mostarda é apenas um arbusto e não uma arvore frondosa. A ilustração era para demonstrar a extensão que um pequeno elemento pode atingir.

Insistentemente tenho falado que o papel da igreja no mundo não é o de tomar o governo do mundo, nem no Reino Milenial isso acontecerá, mas o de simplesmente anunciar o Evangelho de Jesus Cristo a todas as nações e, pelas estatísticas do crescimento populacional mundial e pelo crescente número de casos de violência humana contra toda a criação (em todos os aspectos), o nosso trabalho está regredindo em vez de progredir.

Jesus pronunciou esta parábola a uma multidão, onde muitos religiosos estavam escutando o Mestre. Religiosos que, com extrema veemência faziam oposição aos ensinos de Jesus. Viam Jesus como um traidor do povo judeu, pois, em vez de se opor publicamente contra os inimigos dos judeus, Jesus se fez amigo de todos. Jesus não pregava rebeldia contra o governo opressor de Roma, nem anunciava o judaísmo como a religião que salva, mas,Ele anunciava um Reino que estaria acessível a todos quanto o recebessem em seu coração.

O que os religiosos daquele tempo e também os de hoje não entenderam é a verdadeira interpretação desta parábola. Ora, a mensagem é simples – semente de mostarda tem que, obrigatoriamente, gerar uma planta com todas as características inerente a uma mostarda. Tanto Jesus quanto os que o ouviam sabiam que uma semente de mostarda, em hipótese alguma, por si mesma, se tornaria uma grande árvore. Então, o que Jesus quis dizer com isso?

Ele estava declarando o que os religiosos fariam com a imagem do pequeno arbusto que, verdadeiramente, é o que se torna uma semente de mostarda: Esse pequeno arbusto seria transformado numa grande árvore, com objetivo de aliviar as pessoas cansadas, devido às cargas que levam, com sua sombra, embora, seus ramos estivessem “abarrotados” com as aves dos céus. E, qualquer um sabe que árvore que abriga pássaros não é um lugar seguro para se descansar.

E, não é exatamente nisso que transformaram a Igreja de Cristo? Transformaram a Igreja de Cristo numa grande organização onde o que menos importa é a salvação dos pecadores. A mensagem do Evangelho foi substituída por discursos de auto ajuda; o lugar que deveria ser para prestar culto ao Senhor foi transformado em casa de show com luzes de “neon”, danças disfarçadas em coreografias, músicas carregadas de estilo mundano, etc., etc.; e, os líderes agindo de acordo com o que é “politicamente correto”, se conformaram com as heresias, doutrinas de demônios, falsos mestres e falsos profetas que estão sendo introduzidas dentro das igrejas.

A igreja foi transformada de pequeno arbusto em grande árvore, porém, condescendente com o pecado.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Erivelton Figueiredo

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.