Escolha e capacitação dadas pelo Espírito.

João 3: 8, Efésios 4:7
O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.”” Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.”

Apesar das muitas variantes do significado da palavra mestre na Escritura Sagrada, geralmente essa palavra está designando alguém que é superior a outras pessoas, em poder, autoridade, conhecimento ou em algum outro aspecto. No encontro que teve com Nicodemos, Jesus não desprezou ou ignorou essa qualidade dele,  Jesus o fez enxergar que, mesmo com todo conhecimento que tinha, ele, Nicodemos, não conseguia entender as coisas espirituais com clareza. Conquanto, Nicodemos era mestre em Israel, o que Jesus disse a ele era que todo o conhecimento que ele tinha era inútil para conduzir alguém ao Reino de Deus.

Muito provavelmente, na hora em que Jesus estava conversando com Nicodemos, uma brisa devia estar soprando e, então, Jesus usa esse fato como um ensino didático para facilitar a compreensão do que lhe queria lhe ensinar. Nós sentimos o vento e, em certas ocasiões, podemos até ter uma definição clara da sua direção, mas não era isso que Jesus disse a Nicodemos. Determinar em que direção o vento está soprando é uma coisa simples de averiguar, no entanto, nunca saberemos precisar com exatidão onde ele teve origem e para que lugar está indo. Em outras palavras, para aplicação em nossa vida espiritual, o que Jesus queria ensinar a Nicodemos e a nós também, é que, mesmo que não tenhamos o pleno conhecimento com qual finalidade o “vento” está soprando, uma coisa é fato – é para a Glória de Deus.

Paulo, escrevendo aos crentes de Éfeso, ensina que os dons do Espírito Santo de Deus, mesmo que concedido individualmente e com características pessoais, tem como finalidade unir e edificar a Igreja de Cristo. Nenhuma capacidade, nenhuma aptidão, bem como, nenhum talento ou dom, produzem algum efeito se permanecerem “enterrados” dentro de nós. Não devemos confundir aptidões naturais com dons espirituais, este é uma aptidão divinamente concedida para servir a Deus e aos outros cristãos de modo a glorificar a Cristo e a edificar os irmãos e irmãs na fé e, aquele, é talento para áreas específicas, como a mecânica, a arte, os esportes ou a música. Nesse sentido, nem todos os seres humanos são iguais, pois alguns são mais inteligentes, fortes ou talentosos do que outros.

A condição de ”mestre” de Nicodemos era tão inútil para ele quanto para seu próximo. De que lhe servia o título se, ele próprio não conseguia compreender a verdade na Escritura Sagrada e aplica-la em si mesmo? E, se ele não conseguia compreender e praticar, como transmitir essa verdade a outras pessoas?

A capacidade divina que nos é concedida não é para ser exibida como troféu, mas para ser usada como ferramenta para a glorificação do Nome do Nosso Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Noto Testamento – W. W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.