O pecado não deve reinar em nosso corpo.

Romanos 6: 12
Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências

A mordomia com o nosso corpo é pessoal e intransferível. E, isso quer dizer que tudo o que realizamos com ele ou por meio dele, nós, e tão somente nós, iremos prestar contas Àquele que nos criou. A mordomia com o nosso corpo não se restringe a evitar aquilo que causa danos espirituais, ela se aplica também em cuidar, ainda que com algum esforço, da parte física. Não é pecado buscarmos permanecer com as medidas exigidas pela sociedade cientifica, o que não podemos fazer é transformar essa atividade num narcisismo. Cuidar da saúde mental, da saúde física e da aparência é exercer a mordomia com o nosso corpo de acordo com a expressa vontade de Deus.

Durante muito tempo, a busca pelas medidas perfeitas para o corpo foi demonizada por alguns líderes religiosos. Fundamentados numa orientação que Paulo deu ao jovem pastor Timóteo – “Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir”, interpretaram equivocadamente que qualquer atividade física em busca da saúde corporal era pecado. No entanto, o próprio Deus, exigiu dos israelitas um cuidado criterioso pelo corpo, pois, o corpo, sendo instrumento da “alma” deve estar sempre saudável.

Embora a mordomia com o corpo seja responsabilidade inerente a cada ser humano, quando ela se aplica à vida de um cristão, se torna mais exigente. Conforme dissemos anteriormente, quanto mais se toma conhecimento da Verdade bíblica, mais cobrados seremos. Sendo assim, a mordomia cristã com o corpo se torna mais criteriosa pelo fato de que, uma vez que o pecado foi destronado em nossa vida, não podemos ceder às suas investidas querendo recuperar o domínio sobre nosso corpo e mente.

A mordomia cristã com o corpo não está restrita a aspectos essencialmente externos. A nossa preocupação não pode se limitar com o que as pessoas vão “ver” em nossa aparência que possa denegrir a nossa profissão de fé. A mordomia com o corpo tem aplicações que vão desde os pensamentos que inundam a nossa mente até aos gestos que fazemos com os membros. Não são as vestes com as quais cobrimos o nosso corpo, que denotam uma mordomia responsável com o corpo. Elas são evidencias de uma transformação interior está ocorrendo.

Paulo está ensinando aos crentes que a mordomia com o corpo se caracteriza pelo fato de não atendermos aos desejos ardentes pessoais. Não é pelo fato de termos os pecados perdoados que não precisamos nos preocupar mais com eles. A nossa preocupação com o pecado tem que ser constante, não por causa da existência do pecado, mas preocupados em estar sempre resistindo às investidas e, essas investidas vêm de todas as direções tentando infiltrar nossa defesa.

Paulo ensina que a única maneira de vencermos todas as tentações é nos entregando totalmente a Deus, porém, não entenda o “entregar-se totalmente” como viver alienado neste mundo, antes, o “entregar-se totalmente” é usar tudo o que é teu para a glória de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “O pecado não deve reinar em nosso corpo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.