Adorando na beleza da santidade.

Salmo 96: 9
Adorai ao Senhor na beleza da santidade; tremei diante dEle toda a terra”.

A mordomia da adoração não será bem sucedida, caso não seja exercida com consciência. Consciência de que? Consciência de que somos dependentes de Deus em todas as esferas de nossa vida. Dependemos de Deus para tudo. Mesmo que muitos órgãos do nosso corpo funcionem indiferentemente à nossa vontade, estamos conscientes de que eles funcionam normalmente pelo querer de Deus e, se, porventura, algum deles falharem, também estamos conscientes de que nosso Deus está atento a isso. Nada, absolutamente nada, Lhe escapa do conhecimento, cuidado e imanência.

A mordomia na adoração consiste em admitirmos, confessarmos e professarmos que há um só Deus, entretanto, jamais podemos, admitir, confessar e professar essa verdade a partir de nós mesmos. Para que isso aconteça Deus tem que se revelar a nós. Em toda a extensão da Bíblia, nós vemos Deus falar; Ele aparece; o homem O ouve e vê. Deus aproxima-se dos homens; estabelece um concerto ou relação especial com eles; e dá-lhes mandamentos. Eles o recebem quando Ele se aproxima: aceitam a Sua vontade e obedecem aos Seus preceitos.

A mordomia na adoração consiste em aceitar sem questionamentos e indagações tudo o que a Bíblia, sendo a própria Palavra de Deus, diz dEle mesmo, pois, em parte alguma a Bíblia se esforça em provar a existência de Deus mediante provas formais. A existência de Deus é reconhecida como fato auto evidente e como crença natural do homem. As Escrituras em parte alguma propõem uma série de provas da existência de Deus como preliminar à fé; declaram o fato de Deus e chamam o homem a aventurar-se na fé. “… porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe…“.

A mordomia na adoração consiste me professar conscientemente de que o Deus ÚNICO é santo – “Não há santo como o Senhor”. A santidade de Deus significa a sua absoluta pureza moral; ele não pode pecar nem tolerar o pecado. O sentido original da palavra “santo” é “separado”. Em que sentido está Deus separado? Ele está separado do homem no espaço — ele está no céu, o homem na terra. Ele está separado do homem quanto à natureza e caráter — ele é perfeito, o homem é imperfeito; ele é divino, o homem é humano; ele é moralmente perfeito, o homem é pecaminoso. Vemos, então, que a santidade é o atributo que mantém a distinção entre Deus e a criatura. Não denota apenas um atributo de Deus, mas aponta para aquilo que é a própria essência, isto é, fala do que inerente à natureza divina.

A mordomia na adoração consiste em reconhecer a necessidade de sermos “santos”. A palavra “santo” quando se aplica a pessoas ou a objetos, é um termo que expressa relação direta com Deus — pelo fato de estar separado para o Seu serviço. Sendo separados, os objetos precisam estar limpos; e as pessoas devem consagrar-se e viver de acordo com a lei da santidade.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.