Tudo vem de Deus.

I Crônicas 29: 14
Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos

Essa declaração do rei Davi na sua oração de gratidão a Deus é simplesmente extraordinária. A declaração que o próprio Deus deu a respeito de Davi ser um homem segundo o Seu coração, se dá pela sinceridade com que Davi se apresentava diante de Deus. Embora fosse um pecador como outro qualquer, Davi quando se apresentava diante do Único e Grande Deus, sabia que nada podia ficar oculto do conhecimento dEle, por isso, mesmo tendo ciência do seu estado, Davi, se “rasgava” aos olhos de YHWH confessando sua condição, mas de maneira alguma negava sua fé.

Segundo a Bíblia de Estudo MacArthur, Davi ofertou para a construção do Templo, isso sem contar a oferta do povo, nada mais nada menos (convertidos para o peso da atualidade) do que 112 toneladas de ouro e 260 toneladas de prata. Somando o que Davi ofertou pessoalmente com a oferta do povo, temos a extraordinária quantidade de 299 toneladas de ouro, 635 toneladas de prata, 675 toneladas de bronze, 3750 toneladas de ferro além de 10 mil daricos, que era uma moeda da época que tinha o peso de 8,4 gramas de ouro. A soma de tudo causa um tremendo espanto. Observem que sublime declaração Davi fez – “tudo vem de ti, e do que é teu to damos”. Isso denota o quanto o rei Davi era consciente do poder, benignidade e misericórdia de Deus.

Tudo vem de Deus! E não existe nenhum argumento que confronte essa verdade. Devemos reconhecer essa irrefutável verdade como Davi reconheceu, pois a questão não está em apenas todas as coisas pertencerem a Deus, acima disto está a sua soberania em usá-las ou cedê-las a quem Ele quiser na proporção que Lhe aprouver.

Às vezes questionamos sobre as posses de cada um, ou seja, o porquê de Deus ter dado muito a uns e pouco a outros. Ora, nada mais simples de entender e, para que não haja “reclamações”, Deus deixou bem claro na parábola dos talentos a razão de dar muito a uns e pouco a outros – “E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade”. Como dissemos anteriormente, nosso Deus não desperdiça nada, assim, Ele não colocará nas mãos de um irresponsável algo que este não saiba administrar ou que administrará para o próprio proveito.

Confessemos como Davi, quando disse ao Senhor que reconhecia e admitia que, nem ele nem o povo tinham condições de ofertar o que ofertaram e, creio que a declaração de Davi não se sustentava na quantidade exorbitante de ouro e prata, pois, ainda que sua oferta fosse apenas um grama de ouro e de prata, suas palavras seriam as mesmas. O que agrada a Deus não é (no sentido de quantidade) o que entregamos a Ele, mas sim como entregamos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo MacArthur
– Bíblia de Estudos NAA

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.