Deus não tolera o pecado

Habacuque 1: 13
 “Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar. Por que olhas para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?”

Como temos escrito com certa insistência, o pecado é tudo que contraria ou não está em conformidade com o santo caráter de Deus, o qual está evidenciado na Sua lei moral. Enfatizando que o pecado não se limita às praticas condenáveis por Deus, mas abrange pensamentos, sentimentos, ações e atitudes. O pecado é um elemento inerente à natureza decaída de todo ser humano, ninguém é pecador por que peca, antes, pecamos por que somos pecadores natos. Todo é qualquer pecado é sempre dirigido a Deus.

Quando estudamos sobre os atributos morais de Deus e nos deparamos com os aspectos de Sua santidade, somos constrangidos a não sermos apenas estudantes dedicados, mas participantes irredutíveis desta santidade – “Mas, como é santo Aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver”.

Nenhum pecador pode, por si mesmo, ainda que esteja fazendo um extremo esforço, se aproximar de Deus. Qualquer pessoa que ainda não tenha sido lavada, remida e santificada pelo sangue de Cristo está indiscutivelmente impedida de se aproximar de Deus. Mesmo os que já tenham participado do sacrifício e ressurreição de Jesus e, no percurso do caminho até o Céu, não suportando as tentações, forem vencido por elas, até que seja confessado o pecado e que haja uma sincera demonstração de arrependimento, este crente estará impedido de se aproximar de Deus. Se, porventura não houver confissão e arrependimento pelo crente que pecar, este não verá a face de Deus – “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; … Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”.

A questão de impureza na Bíblia não tem conotação com higiene pessoal, mas aponta para a questão da santidade – separação e consagração. Ao dizer que o Senhor não pode ver o mal, o profeta Habacuque não está insinuando que o Senhor “fecha os olhos” para não ver o mal que há em nós e, assim, nos aceita como estamos diante dEle. NÃO É ISSO! O Senhor nosso Deus não pode ver o mal por que Ele está radicalmente separado do mal, e isso se deve por causa da Sua santidade.

Ora, sendo o nosso Deus diferente de qualquer outro ser, todos os crentes que Lhe estão submissos devem também estar separados – no coração, nas intenções, na devoção e no caráter – para Ele, que é verdadeiramente santo –“Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu, glorificado em santidade, terrível em louvores, operando maravilhas?”

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Teologia Sistemática – Stanley Horton
– Bíblia de Estudo NAA – Nova Almeida Atualizada

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.