A salvação pela graça provém do amor de Deus.

Efésios 2: 4-8
 “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus”.

Concernente ao assunto proposto para esta semana – Eleição e Predestinação – devemos estar  totalmente conscientizados de que nossa eleição se dá em Cristo Jesus e que a predestinação se aplica exclusivamente aos salvos. Já escrevemos sobre isso em artigos anteriores e, esperamos que tenha ficado bem esclarecido essas questões. Ao tomarmos consciência de que fomos eleitos (selecionados) para salvação, não convém que nos comportemos com altivez, antes, devemos ser gratos constantemente ao nosso Deus por ter agido em nosso favor.

Dos atributos morais de Deus, conforme nos ensinam os teólogos, nós temos: Fiel, Verdadeiro, Bom, Paciente, Gracioso, Misericordioso, Santo, Reto, Justo e Amor. Atributos são características peculiares e essências de algo, no caso do nosso Deus, é tudo aquilo que diz o que Deus é e, não somente tem. Sendo assim, nosso Deus é AMOR e não, como nós, que sentimos amor. O AMOR de Deus não é um mero sentimento, mas é a Sua própria natureza. Por isso, mesmo que não houvesse pecado no mundo, Deus nos amaria da mesma forma e com a mesma intensidade.

Sempre ouvimos que o amor de Deus é incondicional, mas é bom que entendamos o que significa isso, pois, sem duvida alguma, não é o que muitos imaginam (que Deus está amando a revelia qualquer um que anda de qualquer maneira). O amor de Deus, como descrito na Bíblia, é claramente incondicional no que diz respeito ao Seu amor sendo expresso aos homens, independentemente de como as pessoas respondam a esse amor. Em outras palavras, Deus ama porque o amor faz parte da sua natureza, e esse amor move-O à ação benevolente. Neste ponto o amor de Deus transforma-se em misericórdia e graça

Existem pessoas que ainda não entenderam que não somos salvos “pelo amor de Deus”, mas pela Sua misericórdia e pela Sua graça. Em Sua misericórdia, Deus deixa de nos dar aquilo que merecemos; em Sua graça, ele nos dá aquilo que não merecemos. E tudo isso é possível por causa da morte de Jesus Cristo na cruz. Foi no Calvário que Deus demonstrou seu ódio pelo pecado e seu amor pelos pecadores.

O amor é o atributo de Deus em razão do qual Ele deseja relação pessoal com aqueles que possuem a Sua imagem e, mui especialmente, com aqueles que foram santificados em caráter, feitos semelhantes a Ele.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – Warren. W. Wiersbe
www.gotquestions.org/Portugues/Deus-amor-incondicional.html
– Conhecendo as doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.