O poder divino é capaz de transformar o homem.

II Pedro 1: 3-4
 “Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude, pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo”.

Salvação não implica em, somente, livrar as pessoas da morte eterna (separação eterna de Deus). Nosso Senhor ao nos oferecer a salvação em Cristo Jesus, proporciona àqueles que respondem afirmativamente ao que lhes foi oferecido, viverem neste mundo como se já estivessem no Céu. Digo, sem nenhum receio de estar equivocado, que são bem poucas as pessoas que conseguem viver essa experiência em toda a sua plenitude. É fato que, Deus além de nos proporcionar a salvação tão somente pela Sua graça, também capacita os escolhidos em Jesus a prosseguirem inabaláveis em suas jornadas.

O crente não pode viver no engano de que a vida cristã se limita a fé no sacrifico de Cristo. A fé, sem duvida alguma, é necessária para a nossa salvação, contudo, ela deve continuar em desenvolvimento em nossa vida diária para o aperfeiçoamento pleno da verdadeira vida cristã. Como temos escrito com certa insistência, todo aquele que é participante da salvação em Cristo Jesus, se tiver tempo hábil para o crescimento espiritual, tem, por exigência divina, que amadurecer espiritualmente.

Pedro, em seus ensinos, quer que os crentes estejam conscientes de que o nosso nascimento em Cristo Jesus é completo. Deus não vai salvando o homem por etapas. Em um único momento, Ele opera de forma plena, definitiva e conclusiva. Mas, a ênfase dos ensinos de Pedro é que o homem pode ser pleno espiritualmente em Cristo, porém, essa plenitude espiritual vai depender da estrutura de cada crente. Em certo lugar o próprio Senhor diz que: “Não permitirá que sejamos tentados além do que podemos suportar”, e, nestas palavras vemos claramente que Ele está apontando para a estrutura espiritual de cada crente. Nosso Deus não colocou todos num mesmo nível. O que Ele está dizendo é que independente do nível espiritual em que o crente estiver, se bem estruturado ou não, a ambos não sobrevirá tentação além dos limites individuais.

Esse fato é facilmente observado em nossos dias. Ora! Quantos de nós suportaríamos o que alguns missionários têm suportado? Ouvir as experiências dos missionários é gratificante, mas, vivê-las implica em estar estruturado espiritualmente e, em muitos casos, não estamos nesta condição. Falamos muito em perseguição, mas não sabemos o que isso, de fato, é.

Jesus garantiu, em Sua Palavra, que seríamos odiados pelo mundo por causa do Seu Nome. E, um pergunta nos incomoda: Por que tenho que ser odiado pelo mundo? Ora, pelo simples fato de que agora como salvo em Cristo Jesus somos novas criaturas e, isso implica, em uma vida com a natureza diferente da do mundo – somos espirituais e o mundo carnal.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.