É tempo de despertamento.

Romanos 13: 11-14
 “E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências”.

Paulo, diante da iminente volta de Jesus, faz três enérgicas advertências ao povo de Deus: primeira, o povo de Deus precisa acordar; em segundo, o povo de Deus precisa se santificar mais; e, por ultimo, ele adverte para que o povo de Deus esteja se comportando cada vez mais semelhantemente a Jesus.

Quando Paulo diz que precisamos acordar, ele não está se referindo ao sono do qual o corpo necessita para revigorar as forças, mas, daquele sono em que algumas pessoas, que por muita ociosidade ou comodismo, se entregam de forma irresponsável. Nosso Deus, sendo o nosso criador, sabe perfeitamente que precisamos dormir para recuperar o vigor – Jesus dormiu por causa do cansaço, todavia, o sono o qual Paulo aponta tem o sentido de apatia e, neste sentido o que ele está dizendo é para que saiamos dessa apatia espiritual, pois ela não nos conduzirá aonde estamos pensando em chegar – no Céu. Entrar no Céu requer esforço.

Fisiologicamente o termo sono implica em: estado caracterizado por supressão da vigília, desaceleração do metabolismo, relaxamento muscular e diminuição da atividade sensorial. Embora Paulo esteja usando o termo no sentido espiritual, o seu significado se aplica perfeitamente às condições de muitos crentes dentro das igrejas. Muitos crentes por causa do sono suprimiram as vigílias, estão vivendo como se não existissem perigos dos quais devemos estar constantemente em alerta, estão completamente relaxados e, em virtude do relaxamento diminui-se a atividade sensorial, isto é, o discernimento entre o real e o ilusório, e entre o certo e o errado se funde porque o “metabolismo desacelerou”.

Da santificação já temos falado com muita insistência, porém nunca é demais falar mais um pouco. A lista que Paulo relaciona nesta passagem não é definitiva nem exaustiva, sem duvida  ele listou aquilo que mais atrai o homem para o pecado. Por isso, dissemos no artigo anterior que a santificação envolve tanto o ser interior quanto o exterior do homem.

E, por fim, Paulo recomenda que estejamos cada vez mais semelhantes a Cristo, pois, somente nesta condição é que podemos enfrentar as dificuldades desta vida com a convicção de que seremos vitoriosos. Paulo quer que entendamos que o nosso crescimento está relacionado a nossa alimentação, em vista disso, ele nos adverte a não lançarmos mão de coisa alguma da carne. Se nos alimentarmos das coisas da carne, falharemos; mas se alimentarmos o ser interior com as coisas nutritivas do Espírito, seremos bem-sucedidos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sono
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.