A desunião impede o crescimento.

Efésios 4: 15,16
 “Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo, bem-ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor”.

Para aquelas pessoas que se tornaram integrantes da facção dos desigrejados, alegando que a igreja visível é tão desnecessária quanto a santificação do corpo, alma e espírito, leia com muita atenção o que vamos escrever. Antes, porém, devemos esclarecer o que significa os termos “visível” e “invisível” quando aplicados à igreja – a igreja visível é o que denominamos igreja local, a igreja onde cada um dos crentes se reúne com os irmãos e, dentro da igreja visível (local) está inserida a igreja universal, que não é a do Reino de Deus, mas a que denominamos igreja invisível. Para simplificar, a igreja visível são as denominações e a igreja invisível são os verdadeiros crentes que frequentam essas denominações. Em vista disto, a única possibilidade de a igreja invisível ministrar é por meio da igreja visível.

Paulo, em suas cartas pastorais, enfatiza que não somente é necessário e indispensável a existência da igreja local como que a manifestação da igreja invisível só poder se dar através da igreja local. Entendam que quando falamos de igreja local, necessariamente, tal igreja não precisa ter um nome ou CNPJ, isso é necessário apenas para ser reconhecida diante das leis dos homens. Assim como tem muitas igrejas “legalizadas” que não cumprem com fidelidade o papel que lhe é exigido por Cristo, existem as que não têm nome, nem “placa” e nem CNPJ e, que estão trabalhando proficuamente em prol do Reino de Deus.

Entretanto, independentemente da característica que a igreja tem (se cumpridora das exigências do Senhor Jesus ou não), Paulo afirma categoricamente, tanto aos crentes de Éfeso quanto aos de Colossos, que uma igreja é identificada visivelmente pela união dos seus “membros” e que essa união é a responsável pelo crescimento e desenvolvimento da igreja, tanto no aspecto espiritual quanto no físico.

O que Paulo quer ensinar é que a estabilidade de um corpo depende de ele estar bem ajustado e ligado por todas as juntas. Isso quer dizer que o crente fiel não fica buscando “novidades” bíblicas ou dando crédito a qualquer discurso religioso que tem saturado as redes sociais ultimamente. Satanás é esperto e perspicaz e ele sabe que uma mentira dita com muita veemência e insistência acabam sendo aceitas pelos incautos como verdade. Ora, tem gente que acredita em mula-sem-cabeça; saci pererê; papai Noel; tem gente que acredita que o homem pisou na lua; que acredita em pandemia e, enfim, muitas são as mentiras que de tanto se falar nelas, são aceitas por alguns como verdades. Um corpo (igreja) desajustado e sem que as ligaduras estejam firmes fica impossibilitado de desenvolver de maneira eficaz.

O principal alvo de Satanás dentro de uma igreja é o crente maduro, o crente fiel. Satanás não está preocupado com o crente “meia boca”, mesmo porque o crente “meia boca” já pertence a ele. Satanás investe arduamente no crente que é estável.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – Warren W. Wiesrbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.