O júbilo dos ímpios é breve e a alegria dos maus é momentânea?

Jó 20: 4-5
 “Porventura, não sabes tu que desde a antiguidade, desde que o homem foi posto sobre a terra, o júbilo dos ímpios é breve, e a alegria dos hipócritas, apenas de um momento?”

A impressão que temos é que os três amigos de Jó estavam mancomunados acerca do que iam falar com o amigo. O discurso individual dos três girava em torno do mesmo tema e isso já estava aborrecendo a Jó. Ele deixou isso transparecer no capítulo 18 e isso perturbou Zofar a ponto de ele, por sentir-se insultado, começar o segundo “round” com um discurso estritamente pessoal – “mas o meu espírito me obriga a responder segundo o meu entendimento”. Ou seja, além dos amigos estarem focados em apenas um tema – acusação de pecado – eles falavam daquilo que estava sustentado no conhecimento humano.

Zofar estava (como estamos acostumados a dizer das pessoas que, além de não engolirem certas palavras, se sentem profundamente ofendidas) engasgado com a resposta que Jó dera ao seu primeiro discurso. Zofar “não via a hora” de poder falar novamente, isso está declarado no segundo versículo do capítulo vinte – “Visto que os meus pensamentos me fazem responder, eu me apresso”, ou seja, Zofar, em outras palavras, disse o seguinte: – Até agora me contive para não ter dizer umas verdades, mas, a sua atitude, Jó, me obriga a te falar sem “rodeios. Segundo o Comentário Bíblico Beacon a ideia de ser ridicularizado por Jó atormentou Zofar, sendo assim, neste segundo discurso ele usa uma linguagem tempestiva.

Jó, embora, estivesse destruído física e emocionalmente, e abalado espiritualmente, ainda mantinha a lucidez e, em vista disto, no ultimo discurso (cap 19) falou de forma tremenda sobre a verdade redentora, todavia, Zofar, tendo ouvidos, não ouviu nada do que Jó disse. Zofar estava encantado com os discursos dos outros dois amigos e juntou-se a eles corroborando com as acusações. Pelo discurso dos três amigos, temos a impressão de que eles estavam satisfeitos com tudo o que estava acontecendo.

A declaração de Zofar, nos versículos base para este artigo, contraria toda a verdade bíblia. Totalmente ao contrário do que ele declarou, o que temos visto e a premissa de todos os que na Bíblia refletiram sobre esse tema, percebermos que os ímpios desfrutam uma vida longa e sem grandes dificuldades, enquanto os justos sofrem muito e morrem jovens. Zofar se comportou como alguns pregadores de hoje em dia, juntam um monte de informações e elaboram uma mensagem que não tem nenhum fundamento bíblico.

“Talvez os raciocínios de Jó tenham quebrado, em parte, as barreiras dogmáticas. Seus amigos eram indivíduos dogmáticos e tradicionalistas que pensavam nada mais ter de aprender, e que a teologia deles era capaz de explicar qualquer questão nos céus ou na terra. Devemos lembrar que todos os sistemas teológicos, até mesmo aqueles do cristianismo, são parciais, e há erros em todos eles. Portanto, convém-nos promover a livre investigação. A verdade não é algo que se atinja de uma vez por todas. Antes, é uma aventura”. (AD)

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Beacon
– Comentário Bíblico Moody
– Comentário Bíblico Expositivo do Velho Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.