O que pode comprar a sabedoria? A prata? O ouro fino?

Jó 28: 15-17
 “Não se dará por ela ouro fino, nem se pesará prata em câmbio dela. Nem se pode comprar por ouro fino de Ofir, nem pelo precioso ônix, nem pela safira. Com ela se não pode comparar o ouro ou o cristal; nem se trocará por joia de ouro fino”.

O “moribundo” Jó, mesmo se encontrando em um estado de imensa miséria (entenda no sentido amplo do termo) física, mental e sentimental, ainda assim, reuniu forças para ensinar aos seus três amigos o que é a verdadeira sabedoria. E o que nos chama a atenção é o artificio que Jó usa para demonstrar o que é a sabedoria, é a figura do garimpeiro. O fato de Jó fazer essa comparação se sustenta na forma como o garimpeiro trabalha. O garimpeiro não valoriza somente as grandes pepitas, antes, até os minúsculos grãos do metal precioso são recebidos com alegria. Todavia, Jó afirma que esse não é o método para se adquirir a sabedoria.

Em relação à sabedoria, Jó começa dizendo que o homem quando a deseja, vai se esforçar sobremaneira para adquiri-la. O homem, segundo Jó, vai desprender a quantidade de energia que for necessária para adquirir a sabedoria, mas agora, Jó muda o ângulo de visão e se concentra no valor que tem a sabedoria. Ora, há de ficar bem entendido que conhecimento e sabedoria, são coisas distintas. Por conhecimento entendemos que é o saber o que deve se feito em determinada circunstância e, por sabedoria entendemos que é o uso correto do conhecimento, por exemplo: muitos motoristas conhecem todas as regras de trânsitos, mas nem todos aplicam essas regras com sabedoria quando estão atrás de um volante.

Queremos enfatizar que conhecimento e sabedoria à luz da Palavra de Deus são distintos. Inúmeras passagens bíblicas confirmam o que estamos dizendo – “Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência”; “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!”.

Quando dizemos que Deus é sábio há de ficar bem esclarecido que não estamos dizendo que Deus tem sabedoria, mas que Ele é a fonte de toda sabedoria. Como dissemos anteriormente, por que Deus é sábio, qualquer coisa que Ele fale ou que Ele faça só pode ser realizada com extrema sabedoria. Aqueles que têm sabedoria receberam-na diretamente dEle. Quando contemplamos toda a criação de Deus, nela vemos nitidamente estampada a sabedoria divina. A sabedoria de Deus não se evidencia somente pelo infinito e inescrutável universo criado por Ele, ao contemplarmos os seres vivos e suas variadas estruturas nos deparamos com a sabedoria de Deus ao percebermos que o Senhor capacitou  cada uma das milhares de espécies a se adaptarem ao meio em que vivem.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Teologia Sistemática – Norman Geisler
– Manual Prático de Teologia – Eduardo Joiner

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.