O Espírito Santo é o que santifica, pois Ele é santo em si mesmo.

Romanos 15: 16
 “Que eu seja ministro de Jesus Cristo entre os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo”.

Indiscutivelmente falar deste assunto – santificação – desagrada muitos crentes. É um tema que promove certa repulsa nas pessoas por confrontar o estilo de vida que o evangélico quer ter. Evidentemente, que o menosprezo pelo assunto não se deve ao fato de que tais pessoas não querem ter um viver santo, muito pelo contrário, elas entendem que o estilo de vida que elas têm é santo, mesmo que esteja totalmente fora dos padrões bíblicos. Ou seja, essas pessoas, além de não se submeterem aos padrões bíblicos de santidade, querem obrigar a igreja a aceitar o padrão mundano adotado por elas.

Ora, se cremos que a Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus e, sendo assim, ela é inerrante, isto é, ela não erra acerca das coisas que nela estão escritas, então, quando ela diz que – “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”, devemos crer com toda convicção que se não estivermos santificados naquele Grande Dia, não seremos salvos. Mas a pergunta de muitos é: Quando é esse Grande Dia? Isso é o ponto chave da questão – NINGUÉM SABE, só o Pai Celeste que é Deus. Bom, diante desta verdade só nos resta uma atitude – estarmos santificados todos os dias para não sermos surpreendidos.

Embora se fale constantemente sobre santificação, ainda há muitos crentes, em nossos dias, que fazem enorme confusão com este assunto. Desta forma, isso nos obriga a escrever, sem nos cansarmos, novamente sobre ele para dirimir duvidas e desfazer equívocos. A santificação é uma operação realizada pelo Senhor Jesus nas pessoas que foram chamadas para serem verdadeiros crentes e, essa operação é realizada pela pessoa do Espírito Santo. o instrumento que o Espírito Santo usa para nos constranger a “seguir” a santificação é a Palavra de Deus.

É inacreditável o que vamos escrever, mas, infelizmente, existem muitos crentes atualmente que entendem que a morte de Jesus na cruz só lhes trouxe salvação e, tais crentes precisam e devem aprender o que, de fato, o sacrifício de Jesus nos proporciona. Quando falamos “tais crentes”, estamos apontando para pessoas que exercem liderança dentro das igrejas, pessoas que estão à frente de algum grupo ou departamento, ensinando. Mas, espera aí, estão ensinando o que? São cegos guiando cegos, e o que a Bíblia diz sobre isso?

O sacrifício de Jesus Cristo foi totalmente suficiente para suprir tudo o que o homem pecador necessitava para ser salvo. Se a morte de Jesus na cruz tivesse apenas nos livrado da culpa, ela não estaria completa e definida, pois, com toda certeza o homem pecaria novamente e estaria culpado de novo e, assim, novo sacrifício seria necessário. Entretanto, a morte e ressurreição de Cristo nos livrou da culpa, bem como, nos livrou do domínio do pecado e, não ficou só nisso, em vista de que a natureza humana tinha que viver subjugada, pelo sacrifício de Cristo nós fomos justificados a fim de que vivêssemos em santificação, mas, evidentemente, que isso só é possível com a ação do Espírito Santo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.