“Procurai com zelo os melhores dons”.

I Coríntios 12: 31
 “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente”.

Todos os problemas que Paulo aponta e descreve na carta que escreveu à igreja que estava em Corinto, na realidade, não se tratava de problemas que eram exclusivos daquela igreja, mas, são problemas que todas as igrejas, independente da época, enfrentam em si mesmas, problemas que quando são identificados, devem ser imediatamente tratados. A fascinação que a igreja, descrita em Atos, nos causa é rapidamente extinguida quando lemos as cartas paulinas e, isso é para que estejamos sempre conscientes de que onde tiver homens, sempre terão problemas. Na igreja de Atos, nó temos o padrão ideal que o Senhor projetou – “E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo”, todavia, na igreja descrita por Paulo, nós vemos o quanto aquele “padrão ideal” degenerou em tão pouco tempo.

Paulo chama a atenção de todos os crentes para um detalhe importantíssimo que devemos obrigatoriamente observar, sendo, nós, membros do “corpo” de Cristo – a igreja. Olhando a igreja como uma comunidade, temos que entender de forma enfática e definitiva que o nosso comportamento dentro dessa comunidade (a igreja) tem que ser completa e radicalmente o oposto daquilo que os homens praticam na sociedade. A igreja que o Senhor projetou é como uma família unida; o problema de um, é problema de todos, a benção de um alcança a todos. Na igreja cada um está buscando meios e formas de cooperar, de ajudar, de abençoar, de enlevar, de edificar a todos. Os irmãos, na igreja, não podem desenvolver um espírito de competição ou de disputa, mas de cooperação.

 Paulo, pacientemente, quer nos fazer entender que para os problemas que nós mesmos criamos dentro das igrejas, a solução só será possível quando entendermos com clareza o nosso papel dentro dela. Não pode haver dentro da igreja um membro que seja indispensável, isto é, não podemos nutrir o sentimento de que se tal irmão falhar com sua função a igreja vai a bancarrota. Na igreja o que existe são funções essenciais e, tais funções é o Espírito Santo que vai distribuir conforme a capacidade (espiritual) de cada um. Isto é, nem todos os membros de uma igreja tem capacidade espiritual para exercer determinadas funções.

Todavia, não devemos estar ressentidos por isso. Essa é a questão que Paulo quer tratar em todas as igrejas, pois, ainda que em nosso próprio julgamento, nós nos vemos enquadrados dentro dos requisitos para exercer alguma função, entretanto, o Espírito Santo entende que ainda não é o nosso tempo. Os dons do Espírito Santo não são para tornar o crente mais talentoso ou mais espiritual, antes, eles são para beneficiar todo o corpo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– I Coríntios, como resolver os conflitos na Igreja – Hernandes Dias Lopes.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.