Enviado para evangelizar.

I Coríntios 1: 17
 “Porque Cristo enviou-me não para batizar, mas para evangelizar; não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã”.

Todo e qualquer trabalho que qualquer crente realiza tem que ter como principal objetivo o de glorificar a Deus, em vista disso, os dons espirituais e ministeriais, que é uma concessão que o Espírito Santo faz aos crentes, visam capacitar os crentes a alcançarem este objetivo com maior eficácia. Glorifica a Deus é o objetivo que deve estar acima todos os demais, sendo assim, o primeiro objetivo do trabalho de um evangelista não é salvar almas é o de GLORIFICAR A DEUS, quando Deus é glorificado almas são salvas. Estejamos cientes e conscientes de que nenhum trabalho que realizarmos em favor do reino de Deus, seja por nossas aptidões naturais ou pelos dons do Espírito Santo, é efetuado por nós mesmos, todo trabalho só pode ser efetuado pelo Espírito Santo.

O trabalho do evangelista é o de expor a Sagrada Escritura de maneira que aquele que ouve, facilmente vai compreender sua condição diante do que ouviu. O Espírito Santo só opera quando, e somente quando, a Palavra de Deus é pregada, é anunciada com clareza. O sermão de Pedro no dia de Pentecostes é uma evidência disto. O evangelista não deve desperdiçar o tempo que se lhe apresentar contando experiências pessoais (salvo seja necessário), ele, deve pregar essencialmente o evangelho de Cristo.

Ao contrário do que vemos com muita frequência em nosso meio, o evangelista deve apresentar a verdade, ele deve fazer uma exposição positiva do ensino da Palavra de Deus, mostrando aos homens, em primeiro lugar e acima de tudo, a condição em que se encontram por natureza à vista de Deus. O evangelista deve levá-los a entender que, independentemente do que o que se faça ou do que se tenha feito, todos os homens nascem num estado de condenação, culpados aos olhos de Deus. Fomos concebidos em pecado e fomos formados em iniquidade. Isso vem em primeiro lugar.

A mensagem do evangelista deve expor com enorme clareza a enormidade do pecado. Isso não significa apontar os defeitos e pecados dos outros e, muito menos, mostrar a iniquidade de certos pecados. Proclamar o evangelho é conclamar os ouvintes a reconhecerem e a confessarem os seus pecados diante de Deus e dos homens, para que então, e somente então, apresentar a gloriosa e estupenda oferta de salvação gratuita, que se acha unicamente em Jesus Cristo, e Este crucificado e ressurreto. Para entender que precisa ser salvo, primeiro o ouvinte deve compreender a condição em que se encontra nela e, assim, a sua decisão será baseado na compreensão dessa verdade. Em suma, o principal objetivo da mensagem do evangelista é a glorificação de Deus através da reconciliação de almas.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– A Apresentação do Evangelho –  Martyn Lloyd-Jones

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.