Viver para obedecer e agradar a Deus deve ser o objetivo de vida de todo cristão.

I Tessalonicenses 4: 1
 “Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que continueis a progredir cada vez mais”.

Na lição desta semana, o assunto será acerca do quanto a condição e o comportamento espiritual do crente diante das circunstancias desta vida afetam seu relacionamento com Deus. Ezequias, o rei Ezequias, reinou sobre Judá conjuntamente com seu pai de 729 a 715 a.C. e, com a idade de 25 anos, tornou-se rei absoluto. Ezequias era um rei piedoso, como todos os relatos bíblicos demonstram – “E fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo o que fizera Davi, seu pai”. De acordo com o autor dos livros dos Reis, não houve outro como ele, nem antes, nem depois, porque Ezequias confiava no Senhor, também em Jeremias encontramos uma declaração a respeito da confiança que este rei tinha em Deus – “Mataram-no, porventura, Ezequias, rei de Judá, e todo o Judá? Antes, não temeu este ao Senhor e não implorou o favor do Senhor? E o Senhor se arrependeu do mal que falara contra eles. E nós não fazemos um grande mal contra a nossa alma?”

Para que o nosso relacionamento com Deus seja o mais “saudável” possível, além daquilo que Ele exige dos que são feitos amigos dEle, cabe a nós definirmos dois pontos importantíssimos: primeiro, devemos reconhecer e admitir que por nós mesmos esse relacionamento, ou jamais existiria ou, existindo, seria instável, ou seja, o homem estando em pecado não quer a amizade de Deus ou, quando diz que é amigo de Deus, sem duvida alguma só é amigo de Deus quando está em situação de desespero.

Em segundo lugar, devemos conhecer Deus. Mas, quando dizemos que devemos conhecer Deus não estamos falando de um conhecimento raso, aliás, isso é um convite que o Senhor faz aos que querem estar em um estreito relacionamento com Ele – “Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor: como a alva, será a sua saída; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra”. A única forma de agradar a Deus é conhecendo quem Ele é e o que é a Sua vontade.

Quando passamos a conhecer um pouco do que é o Senhor, e isso não se alcança apenas com a leitura da Bíblia, pois existem muitos ímpios que conhecem a Bíblia muito mais que muitos crentes, mas que não conhecem realmente a Deus. Tais pessoas podem até saber tudo da Palavra de Deus, mas não sabem nada do Deus da Palavra. Consequentemente, estas pessoas não estão agradando a Deus, aliás, elas, com esse tipo de comportamento, estão atraindo, sobre si, um juízo mais severo.

Ezequias não foi um homem perfeito. Com exceção do Senhor Jesus, não há registro na Bíblia da existência de algum homem perfeito, mas o que vemos na história da vida de Ezequias, e que podemos tomar como exemplo para nós, é que ele era um homem com um espírito quebrantado, pois sempre se humilhava diante do Senhor. Ele conhecia a Deus e o adorava apropriadamente.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Quem é Quem na Bíblia Sagrada – Paul Gardner

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.