Deus retribuirá a cada um.

Romanos 2:6-8
 “O qual recompensará cada um segundo as suas obras, a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, e honra, e incorrupção; mas indignação e ira aos que são contenciosos e desobedientes à verdade e obedientes à iniquidade”.

O fato do nosso Deus não punir as pessoas imediatamente pelos pecados praticados não quer dizer que Ele esteja apático ou indiferente a tudo quanto está acontecendo. Ainda que a punição não seja imediata, o Juízo Fina! é certo. Não sabemos exatamente quando o julgamento acontecerá, mas sabemos que ninguém escapará deste encontro final com o Criador. Tanto os salvos quanto os que não estão (ainda) salvos, terão que, individualmente, comparecerem diante do Justo Juiz antes de ingressarem no destino eterno.

A Bíblia nos assegura que os que paciente e persistentemente fizerem a vontade do Deus encontrarão a vida eterna. E, essa afirmação não é uma contradição de que a salvação vem somente pela fé em Cristo. Ninguém é salvo pelo simples fato de ser praticante de boas obras, a salvação é alcançada quando há uma entrega total de nossa vida a Deus, desejando agradá-lo e servi-lo fielmente. Deste modo, nossas boas obras são uma resposta de gratidão àquilo que Deus fez por nós. não um pré-requisito para alcançarmos o seu favor.

O Senhor não vai condenar as pessoas por aquilo que desconhecem, mas pela atitude que demonstraram em relação ao que sabem. Aqueles que conhecem a Palavra de Deus e sua lei, serão julgados de acordo. Os que jamais viram uma Bíblia, mas sabem discernir entre o certo e o errado, serão julgados pelas transgressões que cometeram contra a própria consciência. A lei de Deus está inscrita nas pessoas, isto é, em relação ao comportamento humano, ninguém precisa ser servo de Deus para ter discernimento entre o que é certo e o que é errado.

Ter uma vida de obediência a voz de Deus e viver piedosamente não são comportamentos que o crente adquire automaticamente quando é salvo, isso é consequência da fé salvadora que a cada dia nos impulsiona pela busca dos padrões divinos estabelecidos para nós (crentes). É impressionante o numero de pessoas que vemos dentro das igrejas e que dizem serem crentes fiéis, mas cujo caráter ainda não foi transformado por Cristo. Não que o Senhor não quisesse transformar, mas por que tais pessoas não querem ser transformadas.

O Sermão do Monte ministrado por Jesus, texto base para as lições deste trimestre, nos revela quais os padrões que os cidadãos do Céu devem perseguir e alcançar. Não é uma tarefa fácil, muito pelo contrário, são padrões que parecem ser inatingíveis. Como sempre dizemos: carregar uma Bíblia e ter o comportamento segundo os costumes e tradições religiosos, isso sim é fácil, mas se colocar voluntariamente sob o jugo junto com Jesus, eis a dificuldade.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.