Somos maus, mas suprimos as necessidades de nossos filhos.

Lucas 11:13
 “Pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?”

Dando continuidade ao artigo anterior, no qual começamos a falar sobre a oração, ou seja, a maneira como apresentamos ao nosso Deus e Pai as nossas necessidades (sejam ela espirituais ou físicas) e a forma como Ele nos responde, neste artigo veremos que o Senhor Jesus quer que entendamos que, se nós, sendo falhos procuramos dar sempre o que é de bom aos nossos filhos quanto mais nos dará o nosso Pai Celeste.

Nossa oração deve, primordialmente, ocupar-se com as coisas relacionadas ao reino de Deus na terra agora e com seu pleno cumprimento no futuro. Ou seja, antes de apresentarmos a Deus aquilo que são os nossos desejos pessoais, devemos nos preocupar com aquilo que diz respeito à nossa missão neste mundo – a realização da obra de Deus.

Devemos orar pela volta de Cristo e pelo estabelecimento do reino eterno de Deus no novo céu e na nova terra. Devemos orar pela presença e manifestação espiritual do reino de Deus agora. Isso inclui a operação do poder de Deus entre o seu povo para destruir as obras de Satanás, curar os enfermos, salvar os perdidos, promover a justiça e derramar o Espírito Santo sobre seu povo. Ao orarmos para que seja feita a vontade de Deus, estamos anelando sinceramente que a vontade e o propósito de Deus sejam cumpridos em nossa vida e na vida dos nossos familiares, segundo Seu plano eterno.

Podemos conhecer qual é a vontade de Deus, primeiramente através da Bíblia, que é a sua vontade revelada, e através da direção do Espírito Santo em nosso coração. A vontade de Deus é cumprida quando oramos para que o reino de Deus e a sua justiça prevaleçam entre nós.

O texto bíblico (versículo) usado como base para o artigo, provavelmente, não se refere ao Espírito Santo ser concedido ao crente a partir do novo nascimento, uma vez que a partir da conversão todos os crentes passam a ter permanente em si a presença do Espírito Santo – “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça”. Aqui, provavelmente, trata-se de quem já é salvo, e, neste caso, dar o Espírito Santo refere-se à plenitude do Espírito Santo, que Cristo prometeu aos que já são filhos do Pai Celestial.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.