A construção da Arca da Aliança.

Êxodo 37: 1-5
Fez também Bezalel a arca de madeira de acácia; o seu comprimento era de dois côvados e meio; e a sua largura de um côvado e meio; e a sua altura de um côvado e meio. E cobriu-a de ouro puro por dentro e por fora; e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor; E fundiu-lhe quatro argolas de ouro nos seus quatro cantos; num lado duas, e no outro lado duas argolas; E fez varais de madeira de acácia, e os cobriu de ouro; E pôs os varais pelas argolas aos lados da arca, para se levar a arca”.

Uma arca provisória foi construída por Moisés, sob orientação de Deus, para guardar as duas tábuas de pedra onde estavam escritas a Lei de Deus, já que as primeiras tábuas tinham sido quebradas. A Bíblia não nos fala absolutamente nada a respeito do destino final desta arca, mas de qualquer forma, ela não é a mesma arca conhecida como a “Arca da Aliança”. A Arca da Aliança foi construída por Bezalel com medidas especificas e totalmente recoberta de ouro, tanto por dentro quanto por fora.

Sem a intenção de forçar uma exegese quanto à simbologia desta “arca provisória” construída por Moisés sob orientação divina, contudo, ela nos remete a um significado simples e óbvio – Essa arca provisória, feita totalmente de madeira, era uma figura da humanidade. Por si mesma, ela nunca poderia proteger o homem caído da ira de Deus e, por isso, outra arca foi necessária para esse propósito, uma arca cuja humanidade estivesse revestida em divindade e blindada, do fogo da ira de Deus, por um revestimento de ouro puro. Não havia nada que o homem em seu estado caído podia fazer para proteger a si mesmo, de modo que o Senhor, em Sua misericórdia, enviou um homem perfeito para receber, em lugar de toda a humanidade, a força total da justa ira de Deus.

A Arca da Aliança foi construída com medidas exatas de largura, altura e comprimento, tendo como matéria prima a madeira de acácia e foi completamente revestida de ouro, por dentro e por fora. As paredes e a base da Arca da Aliança formavam um receptáculo distinto, ou baú. A Arca da Aliança e sua “tampa” ou o Propiciatório eram peças distintas, ou seja, não formavam eles uma única peça, porém, ambos se completavam. O Propiciatório, ou kapporeth em hebraico, ou hilasterion, em grego, foi feito totalmente de ouro e não era fixado por prendedores ou dobradiças na Arca da Aliança, em vez disso, ficava assentado sobre uma “coroa”, ou borda de ouro, nas laterais da Arca da Aliança.

A Arca da Aliança era a única “mobília” do Tabernáculo terrestre em que os levitas não podiam tocar, nem mesmo para colocar ou retirar os varais para transporte, isso era tarefa exclusivamente dos sacerdotes. A simbologia da Arca da Aliança aponta para a realidade que é: Seu revestimento de ouro representa a glória de Deus sendo manifestada. Representa, também o Trono de Deus onde havemos de comparecer; As Tábuas da Lei, neste lugar nunca mais se quebraram, demonstrando que Deus vela pela sua palavra; O pote com uma porção de Maná, representa o alimento inesgotável que provem de Deus e não se deteriora com o tempo; e, por fim, a vara de Arão representa o ornamento de uma nova vida, e que jamais murchará. Tipifica também um ministério frutífero.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e paz.

Referências:
– A Extraordinária Santidade de Deus – Jeremy James

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.