Conversão é o revestimento do novo homem.

Efésios 4: 23-24
 “… Quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade”.

Para um melhor esclarecimento do que seja a conversão, acrescentamos parte do versículo 22 (em negrito) apenas para termos uma melhor compreensão do contexto. O termo despojar tem como significado, neste caso, o mesmo que despir-se das roupas velhas, rotas e sujas. Assim, “despojar do velho homem” fala em abandonar a natureza pecaminosa depravada, inútil, corrompida e não convertida. Porém, como temos dito, essa obra é impossível de ser realizada apenas pela vontade do homem. Como sabemos, a salvação é a união espiritual do homem com Jesus, sendo assim, aquele que diz estar salvo, consequentemente, tem que estar convertido – o velho homem foi despojado e agora vive um novo ser.

Uma questão que muitos crentes não entendem (ou não querem entender) é que a salvação não implica em somente termos a nossa alma livre do inferno. Não somos nós (professores da EBD) que, por nossa auto interpretação da Bíblia, estamos dizendo que aquele que não se converter não está definitivamente salvo, entretanto, as inúmeras advertências bíblicas acerca da necessidade de se viver em novidade de vida, não deixa margem para outra compreensão de que a conversão não é uma opção para o crente e, sim, uma exigência.

A conversão não pode ser caracterizada apenas pela mudança de caráter, além disso, ela tem que transformar o velho homem em nova criatura. Não se trata de ser uma pessoa com a mente renovada, com os hábitos mudados, antes, aponta para uma nova criatura que com o auxilio do Espírito Santo compreende com mais clareza e se submete inteiramente à vontade de Deus. Em suma, no crente verdadeiramente convertido, o velho homem deixa de existir como existia antes de conhecer a Cristo e, o novo homem, nasce, ou revive, segundo à semelhança de Deus. O homem carnal é despojado para dar lugar ao homem espiritual – o padrão que Deus espera de todos nós.

Não podemos nos enganar, concluindo que o “revistais do novo homem” seja algo como se quisesse esconder a sujeira que há em nós. Revestir, neste caso, não é encobrir com uma nova roupagem as imperfeições que há em nós, muito mais do que isso, revestir, neste caso,  denota substituir o velho pelo novo. Aliás, o “novo homem” não tem sentido de algo que acabou de ser criado, mas de algo que nós desconhecíamos, pois o “novo homem” para Deus é alguém que passa a viver aquilo que estava projetado para ele antes da fundação mundo.

Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas, as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nem ainda uma delas havia”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo MacArthur

Compartilhar

One thought on “Conversão é o revestimento do novo homem.

  • 14 de outubro de 2021 em 06:30
    Permalink

    Maravilha o trecho abaixo

    entretanto, as inúmeras advertências bíblicas acerca da necessidade de se viver em novidade de vida, não deixa margem para outra compreensão de que a conversão não é uma opção para o crente e, sim, uma exigência

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.