Devocional lição 12/ 1º trim 2017, Segunda – O amor altruísta.

Mateus 22;39
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

Amar o próximo é ser solícito ao bem-estar e salvação dele, esse amor incondicional foi demonstrado por Jesus na cruz e deve ser imitado por nós. Jesus não morreu por um grupo específico de pessoas, Ele morreu por toda a humanidade indistintamente. Na lição desta semana, falaremos sobre o amor (AGAPE), apesar de ser a primeira característica do fruto do Espírito Santo na relação de Paulo, trataremos deste assunto nesta semana.

O amor, no seu conceito mais sublime, é personificado em Deus, por que Deus é amor. Como eu sei que Deus é amor, e como Ele demonstra esse amor? A maior manifestação do amor de Deus pelo homem, é feito através da pessoa do Nosso Senhor Jesus Cristo.

Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão”.

A quem Deus tanto amou para que incondicionalmente entregasse o próprio Filho a morte de cruz? A homens perfeitos e justos? NÃO!!!
Do grupo que andou com Jesus, um deles o negou; outro duvidou; três dos mais íntimos dormiram enquanto Ele agonizava no Getsemani; dois ambicionaram posições elevadas no céu; um o traiu, e depois que ressuscitou alguns não creram. Mas Jesus os amou até o fim, até a extensão plena do seu amor. Jesus foi traído, rejeitado, ofendido, desapontado e abandonado, contudo sempre amou o homem.

O amor é a suprema virtude do fruto do Espírito Santo, e Jesus foi persistente ao ministrar sobre o amor. Mas a que tipo de Amor Jesus se referia? Há pelo menos quatro tipos de definições para amor: Ágape, Philia, Eros e Storge
O Storge é o amor familiar, é o sentimento que une os membros de uma família. O amor dos pais pelos filhos, dos filhos pelos pais e dos cônjuges entre si.
O Eros é o amor físico simplesmente. Ele é proveniente dos sentidos naturais, instintos e paixões. Baseia-se no que vemos e sentimos, pode ser egoísta, temporário e superficial.
O Philia é o amor fraternal, bondade fraterna ou afeição natural. É a amizade, o amor humano limitado. Ele é essencial nas relações interpessoais.
O Ágape é o amor abnegado, constante e profundo. Esse amor transcende nosso intelecto, emoções e volição. Esse amor é manifesto em nós através do Espírito Santo, à medida que nos entregamos inteiramente a sua vontade. Esse amor flui de Deus para nós, e nós o retornamos a Ele em louvor, adoração, serviço e obediência.

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine”.

Jesus deseja que amemos as pessoas como Ele nos ama, e só conseguiremos fazer isso à medida que o Espírito Santo desenvolver em nós a virtude de amar como Cristo ama.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.