Devocional lição 01/ 2ºtrim 2017, Quarta-feira – Nova criatura, novo caráter.

II Coríntios 5:17
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”.

Este é o aspecto positivo de nossa identificação com Cristo: não apenas morremos com ele, mas também fomos ressuscitados com ele para que pudéssemos andar em “novidade de vida”. Uma vez que morremos com Cristo, o pecado não tem poder de subjugar-nos, por isso, vencemos o pecado e, uma vez que vivemos com Cristo, podemos dar frutos para a glória de Deus.

“Se”, esta conjunção expressa subordinação da ação principal indicando uma condição, ou seja, somente, e tão somente, será uma nova criatura aquele que ESTIVER em Cristo. Muitas e muitas pessoas estiveram ao pé da cruz, mas não participaram dela. Em todo decorrer da história do cristianismo, inúmeras pessoas tiveram um encontro com Cristo, mas rejeitaram seu sacrifício. Estar em Cristo envolve muito mais compromisso do que, apenas, estar com Cristo, e quando entendemos isso, aí sim, começamos a ter nosso ser mudado, e isso requer uma mudança mais profunda do que a simples mudança externa, isso requer mudança radical de hábitos, isso requer nova condição de vida, isso requer despojar de todos os conceitos e teorias sobre filosofia de vida, isso requer determinação e esforço para atingir o alvo que é agradar a Deus, e não a satisfação própria.
Cristo morreu pelos nossos pecados para que, depois de aceitar pela fé seu sacrifício, pudéssemos viver a vida d’Ele para Ele. Ele morreu para que pudéssemos morrer e para que pudéssemos viver. Mas morreu também para que pudéssemos participar da nova criação. Nosso novo relacionamento com Cristo nos leva a desenvolver uma nova relação com o mundo e com as pessoas ao nosso redor. Não encaramos mais a vida como antes.

A condição de nova criatura indica que tudo o que existia na velha criatura foi extirpado, promovendo assim, capacidade para que tudo se torne novo. É desta maneira que se molda o caráter cristão, é vivendo como Cristo viveu e não o que Ele viveu. O modo de vida de Jesus é o parâmetro que devemos copiar, não me refiro a cabelos longos e esvoaçantes, barba bem aparada, túnicas branquíssimas e sandálias de couro cru, pois isso não comprova espiritualidade de ninguém, eu falo de vida intima com Deus, o Pai; falo de uma vida espiritual pautada nas normas das doutrinas bíblicas; falo de uma vida de obediência a inerrante e infalível Palavra de Deus.
Então tudo se fará novo, não se refere as coisas da vida se tornarem novas, mas a própria vida.

Aquilo que fui não sou mais,
Nem sou tudo o que devo ser;
Já sou pela graça o que sou” (ICM)

A igreja (Fiel) necessita de pessoas que possam representar a Cristo nesta terra. Se desejamos ser esse representante, não devemos mais viver em função daquilo que somos ou por aquilo que podemos fazer. Devemos viver pela vida imortal que é o próprio Cristo. Também necessitamos ser inundados e carregados pelo amor constrangedor de Cristo.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.