Devemos mortificar as obras do corpo.

Romanos 8: 13
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis

A humanidade sempre viveu um atordoador dilema sem encontrar, em momento algum da história, uma resposta plausível e convincente que satisfizesse plenamente seus questionamentos. O ser humano ainda não se deu conta de que existem alguns “mistérios” que jamais serão elucidados e que algumas perguntas não podem ser respondidas estritamente de uma ótica racional e lógica. Embora as respostas estejam declaradas na Bíblia, muitas pessoas as ignoram e desprezam.

Como dissemos anteriormente, a única coisa que nos difere dos outros animais é a capacidade de raciocinar, isso não se aplica a inteligência em si, mas a forma como se usa essa inteligência. Muitos outros seres vivos, assim como o homem, são dotados de extrema inteligência, porém, eles a usam de forma exclusivamente instintiva e não racional. Extraindo essa faculdade de raciocinar do homem, ele se torna um animal como outro qualquer e, passará a viver pelos instintos que Deus dotou a todos os seres.

Myer Pearlman, no seu livro “Conhecendo as Doutrinas da Bíblia”, diz que somos dotados de cinco instintos principais, porém, antes convém que tenhamos uma definição do que seja o instinto humano. Instinto, segundo os dicionários, é “impulso natural, independente da razão, que faz o indivíduo agir com uma finalidade específica”. Perceberam que o instinto não depende da inteligência? As criaturas inferiores agem pelos instintos, mas ao homem, Deus deu a dignidade de possuir o dom de livre arbítrio e a razão, com os quais poderia disciplinar-se a si mesmo e tornar-se árbitro do seu próprio destino. Doravante apresentaremos o que Pearlman escreveu sobre os instintos humanos.

Segundo Pearlman são cinco os instintos naturais do ser humano. O primeiro é o instinto da auto-preservação que nos avisa de perigo e nos capacita a cuidar de nós mesmos. O segundo é o instinto de aquisição (conseguir), que nos conduz a adquirir as provisões para o sustento próprio. O terceiro é o instinto da busca de alimento, o impulso que leva a satisfazer a fome natural. O quarto é o instinto da reprodução que conduz à perpetuação da espécie. O quinto é o instinto de domínio que conduz a exercer certa iniciativa própria necessária para o desempenho da vocação e das responsabilidades.

O registro desses instintos do homem concedidos pelo Criador acha-se nos primeiros dois capítulos de Gênesis. O instinto de autopreservação implica a proibição e o aviso: “Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás porque no dia em que dela comeres certamente morrerás.” O instinto de aquisição aparece no fato de ter Adão recebido da mão de Deus o lindo jardim do Éden. O instinto da busca de alimento percebe-se nas palavras: “Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão sementes, as quais se acham sobre a face de toda a terra, e todas as árvores em que há fruto que dê semente ser-vos-á para alimento.” Ao instinto de reprodução referem-se estas declarações: “Homem e mulher os criou.” “Deus os abençoou e lhes disse: frutificai, multiplicai-vos.” Ao quinto instinto, domínio, refere-se o mandamento: “Enchei a terra, e sujeitai-a; dominai.

Enfim, se perguntas como: “De onde vim?”; “Porque estou aqui?”; e, “Para onde vou?” ainda inundam sua mente, falta-te que admitas que a Palavra de Deus é a única verdade absoluta que há. Nela estão todas as respostas para qualquer pergunta.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

2 thoughts on “Devemos mortificar as obras do corpo.

  • 11 de julho de 2019 em 10:31
    Permalink

    Bom dia,muito obrigado varão por tua dedicação nas escrituras sagradas e também nos ensinos da mesma com temas extremamente importante,sou teu seguidor em relação aos textos por você publicados, amém.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.