A família e transmissão de valores para os filhos.

Deuteronômio 6:6-9
 “E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; e as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por testeiras entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas”.

Talvez, o maior problema que a sociedade enfrenta nos dias de hoje seja a compreensão correta do significado de determinados termos, como, por exemplo – valores humanos. Os ‘valores humanos’ não apontam para o que possuímos, mas para o que somos. ‘Valores humanos’ é o conjunto de regras de convívio social que, embora não estejam registradas como ocorre com as leis, estão implícitas. O amor, a amizade, a bondade, a confiança, a fraternidade, a honra, entre tantos outros valores fazem parte dessa lista que está presente na natureza do ser humano. Desta forma, se não compreendemos o real significado do que são ‘valores humanos’, como poderemos transmitir aos nossos filhos?

Dentre a extensa lista de classificação dos ‘valores humanos’ alguns perderam, de forma significativa, a sua importância. Do que passaremos a escrever não apontamos para as pessoas do mundo, pois esse jaz no maligno, mas nos dirigimos àquelas pessoas que estão dentro de igrejas se dizendo crentes. Pessoas cujo comportamento provoca escândalo até no ímpio. É sempre digno de nota esclarecer que não estamos generalizando, mas, infelizmente, há em nosso meio, pessoas que nem o diabo ficará satisfeito quando souber que vai ser morador do inferno.

Na classificação filosófica dos ‘valores humanos’ citaremos três: valores morais que são aqueles relacionados com as virtudes e a realização como seres humanos. O objetivo dos valores morais é a busca pelas virtudes, separam o que é bom do que não é; os valores religiosos são determinados pelas diferentes religiões e geralmente baseiam-se em conceitos de bondade, fé e sacrifício; e, os valores afetivos são aqueles relacionados com o amor, o carinho e com o prazer interpessoal.

O que o Senhor Deus sempre desejou e instruiu é que uma geração passasse a próxima geração os valores necessários e imprescindíveis para o bom desenvolvimento dos filhos como cidadãos do Céu e cidadãos deste mundo. Instruir os filhos a respeito das coisas concernentes ao Céu sempre foi uma responsabilidade dos pais, isso está declarado na Bíblia. O grave problema é que a grande maioria dos pais, hoje em dia, não sabem nem o básico da Bíblia. Como transmitir os valores espirituais se não são capazes de compreende-los e, muito menos, aplica-los em suas próprias vidas?

A igreja e a EBD, em parceria com os pais, intensificam o ensino bíblico, porém, como se percebe, duas horas apenas de EBD semanalmente, não é o suficiente para sustentar o que é ensinado. O ensino deve ser estendido para os lares.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Erivelton Figueiredo

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.